Perfil


Sou Maria Eduarda, a menina mais amada do mundo, Deus foi muito bom comigo por colocar em meu caminho pais maravilhosos que me amam. Aqui mamãe irá compartinhar com todos minha história e nossas vitórias em relação a cardiopatia que existe em meu coração

Mamãe



Sou esposa, profissional e agora mãe da gatinha mais linda do mundo. Agradeço todos os dias a Deus por ele ter nos confiado esta jóia rara em nossas vidas.

Papai



Sou, homem feliz e realizado

Nossa história



Somos Pais Especiais, Deus confiou a nós a missão de criar uma linda menina de coração especial, nós temos uma filha linda que é cardiopata, o nome dela é Maria Eduarda, mas todos a conhecem por Dudinha, quando Deus me disse que ela viria ao mundo, tive muito medo, principalmente quando ele informou que ela seria uma criança de coração diferente. Em seu coraçaozinho além de muito amor e alegria teria algo diferente que eu não conseguia entender, porém entre muitos pais da terra, Deus havia escolhido a nós para acolhe-la e lhe dar muito carinho, pais especiais!

O nome é complicado, talvez seja algo somente para pessoas preparadas entender, mesmo assim sempre fizemos questão de saber o que tinha de diferente em seu coraçãozinho, em uma das conversas com médicos, ficamos sabendo que ela seria cardiopata, cardio oque? Isto mesmo seu coração não foi totalmente formado, sendo assim ela seria portadora de uma cardiopatia chamada (DVSVD) - Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito – CIV (Comunicação Interventricular) e (TGV) Transposição dos Grandes Vasos, nossa... quanta coisa! E agora?

Não posso negar que questionei a Deus, mas sei que Deus nunca nos dá um peso maior que podemos carregar, e desde o primeiro momento de desespero, coloquei minha filha no colo de Jesus e Maria e a partir deste momento não senti medo algum, muito pelo contrário cada dia que passava eu sentia mais força para vencer. Jamais pedi para que Deus tirasse esta prova de nós e sim que nos desse forças para vencé-la, Nós somos mais fortes que os problemas que aparecem, precisamos nos convencer disto!

Minha guerreira, passou por um cateterismo com 3 meses de vida e por uma cirurgia de bandagem pulmonar com 4 meses, outro cateterismo com 1 ano e 5 meses e outra cirurgia bem complexa com 1 ano e 7 meses, superou tudo, lembro que a cada situação desta, falava para ela que a nossa parte estávamos fazendo, que era rezar, e que ela teria que fazer a parte dela que seria vontade de viver, nunca chorei perto dela, ao seu lado tentava ser forte, mesmo a vendo cheia de fios e aparelhos.

Nossa força, somada com a dela e multiplicada pela de Deus fez com que ganhássemos esta batalha, sabemos que a guerra ainda não acabou, mas quem tem Deus tem tudo, estaremos sempre ao lado dela e temos certeza que seremos vitoriosos.
Amigos
Contador

Você já passou aqui: vezes
Total: visitas

Passou
Créditos

patymonteiro20@hotmail.com

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com
Terça-feira , 09 de Fevereiro de 2010
LUTO

Oi gente, quanto tempo sem vir aqui, mas devidos a tantos acontecimentos me fizeram realmente a ficar off por algum tempo.  Ainda estou em silencia, mas escrever este post me ajudou a desabafar um pouco e deixar meu coração mais leve, leve como uma pena.

Eu não entendo o motivo que a gente tenha tantos sofrimentos! Será que é justo os pais enterrar um filho? Não seriam os filho que deveria enterrar os pais? E quando estes pais enterram dois filhos se torna desumano, se torna cruel, se torna algo que eu não consigo até hoje entender. Muita gente diz, um dia a gente vai saber, será? Porque não sabemos isto agora, neste momento? Porque se alastrar tantos anos de sofrimentos para saber o motivo de uma pessoa sofrer tanto?

Eu vejo tantas pessoas que cometem crimes hediondos, fora da realidade humana (colocar agulhas em um bebe de 2 anos), vejo pessoas roubarem, matarem, estuprarem se matarem, fazer aborto, enfim, tantas maldades e nada acontece aquela pessoa e no entanto, algumas que são boas a vida toda sofrem, porque? Será que um dia também descobriremos este mistério? Sei lá...

Minha irmã estava com 33 anos de idade, linda, cheia de vida quando esta doença maldita nos pegou de surpresa, há exatamente 5 anos atrás. Em janeiro de 2005, ela descobriu que estava com câncer no útero, o tratamento foi radical, retirada do útero, radioterapia interna e radioterapia externa, curou...curou??? Que nada! Depois de 2 anos ele voltou de mansinho , como não quer nada, bem assim,  pequeno como um grão de arroz, instalado na bexiga, em uma das consultas médica o oncologista disse: Seu Câncer voltou, isto significa que ele entrou na corrente sanguínea, a cura é quase impossível, claro que este médico não cuidou da minha irmã, foi substituído por uma equipe mais otimista que falasse que fariam o possível para obter cura, pois o impossível caberia apenas a Deus.

O tratamento desta vez foi um pouco mais cruel, a cirurgia levou 10 horas, foram 15 dias de hospital, sendo que 5 na UTI, logo em seguida 3 ciclos de 3 sessões de quimioterapias com intervalo de 21 dias cada, na ultima sessão, depois de quase 9 meses a nossa alegria era tanta que não cabia dentro de nós, era a ultima vez que ela ficaria mal, vomitaria o cabelo iria crescer novamente, quantas alegrias, mas ela durou pouco, depois de 9 meses o Câncer ganhou terreno novamente e se instalou nos dois pulmões...justo? Não sei um dia saberemos.

Final de 2008, novas sessões de quimioterapias bem mais fortes para combater o inimigo que agora estava mais forte ainda, eram vários e pequenos, a tal da metástase. Foram novamente mais 5 meses de quimioterapias, os bichos haviam perdido terreno mas derrepente uma tontura deixou todos em alerta, mas será? Logo em seguida fortes crises de vômitos, na sala de exame de tomografia a confirmação 4 tumores no cérebro...outra vez eu pergunto, um dia saberemos o motivo? A luta continuou de junho/09 até janeiro/2010, onde foram feitas mais três sessões de quimioterapia, duas sessões de radioterapia, mas não estava adiantando, a medula estava cansada, os Leucócitos não subiam a imunidade caia a zero e outra confirmação LEUCEMIA.

Do dia 21/12/09 em seguida foram dias a base de morfina, dias incertos, as vezes melhorava e outras vezes piorava até que no dia 16/01/2010 ela descansou. Hoje fica a saudade da pessoa mais linda que eu já conheci, uma pessoa boa de coração, uma pessoa que se preocupava com os outros acima de qualquer coisa, como dói a perda de uma pessoa amada, como dói a realidade que a gente tem que nunca mais vamos nos ver, nunca mais vamos nos abraçar, como é doido...não é nada fácil superar uma vez, imagine duas(dois irmãos no céu), mas eu penso que um dia descobrirei o motivo de tudo isto!

Um dia antes da minha irmã voltar para o braço do pai nós cantamos muito hinos da igreja onde ela havia se batizado a 6 meses atrás, ela mesmo debilitada cantou muito e disse que a melhor coisa do mundo é o amor e o perdão, ela foi curada com certeza lá onde ela está não existe dor, não existe sofrimentos, não existe saudade, somente AMOR.

MANINHA, QUERO QUE SAIBA QUE EU TE AMAREI ETERNAMENTE!

 

 



:: Postado por Mamãe da Duda ás 15h23 ::
[ ]