Perfil


Sou Maria Eduarda, a menina mais amada do mundo, Deus foi muito bom comigo por colocar em meu caminho pais maravilhosos que me amam. Aqui mamãe irá compartinhar com todos minha história e nossas vitórias em relação a cardiopatia que existe em meu coração

Mamãe



Sou esposa, profissional e agora mãe da gatinha mais linda do mundo. Agradeço todos os dias a Deus por ele ter nos confiado esta jóia rara em nossas vidas.

Papai



Sou, homem feliz e realizado

Nossa história



Somos Pais Especiais, Deus confiou a nós a missão de criar uma linda menina de coração especial, nós temos uma filha linda que é cardiopata, o nome dela é Maria Eduarda, mas todos a conhecem por Dudinha, quando Deus me disse que ela viria ao mundo, tive muito medo, principalmente quando ele informou que ela seria uma criança de coração diferente. Em seu coraçaozinho além de muito amor e alegria teria algo diferente que eu não conseguia entender, porém entre muitos pais da terra, Deus havia escolhido a nós para acolhe-la e lhe dar muito carinho, pais especiais!

O nome é complicado, talvez seja algo somente para pessoas preparadas entender, mesmo assim sempre fizemos questão de saber o que tinha de diferente em seu coraçãozinho, em uma das conversas com médicos, ficamos sabendo que ela seria cardiopata, cardio oque? Isto mesmo seu coração não foi totalmente formado, sendo assim ela seria portadora de uma cardiopatia chamada (DVSVD) - Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito – CIV (Comunicação Interventricular) e (TGV) Transposição dos Grandes Vasos, nossa... quanta coisa! E agora?

Não posso negar que questionei a Deus, mas sei que Deus nunca nos dá um peso maior que podemos carregar, e desde o primeiro momento de desespero, coloquei minha filha no colo de Jesus e Maria e a partir deste momento não senti medo algum, muito pelo contrário cada dia que passava eu sentia mais força para vencer. Jamais pedi para que Deus tirasse esta prova de nós e sim que nos desse forças para vencé-la, Nós somos mais fortes que os problemas que aparecem, precisamos nos convencer disto!

Minha guerreira, passou por um cateterismo com 3 meses de vida e por uma cirurgia de bandagem pulmonar com 4 meses, outro cateterismo com 1 ano e 5 meses e outra cirurgia bem complexa com 1 ano e 7 meses, superou tudo, lembro que a cada situação desta, falava para ela que a nossa parte estávamos fazendo, que era rezar, e que ela teria que fazer a parte dela que seria vontade de viver, nunca chorei perto dela, ao seu lado tentava ser forte, mesmo a vendo cheia de fios e aparelhos.

Nossa força, somada com a dela e multiplicada pela de Deus fez com que ganhássemos esta batalha, sabemos que a guerra ainda não acabou, mas quem tem Deus tem tudo, estaremos sempre ao lado dela e temos certeza que seremos vitoriosos.
Amigos
Contador

Você já passou aqui: vezes
Total: visitas

Passou
Créditos

patymonteiro20@hotmail.com

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com
Sexta-feira , 22 de Maio de 2009

Oi gente, estava treinando a semana toda para vir aqui, mas estava difícil, agora sobrou um tempinho, mesmo eu estando totalmente “podre” gripe, dor de garganta e dor de ouvido vim aqui dar notícias nossas

Bem na quarta-feira minha irmã fez uma festinha surpresa para Duda, eu havia comprado alguns salgadinhos e um bolo de brigadeiro somente para nós, mas ela complementou com balões, docinhos e mais um bolo de morango que estava uma delícia. Peguei a Duda na escola às 17:40 e notei que ela estava tossindo, mas não quis pensar besteira, chegando em casa tinha a festa, ela ficou bem feliz, mas não quis comer nada, olhei na agenda que tinha a informação que ela tinha recusado o lanchinho, a mamadeira e a sopinha, ou seja não comeu nada a tarde toda...Tudo bem, cantamos parabéns, brincamos um pouquinho com ela insisti um pouco mais e ela aceitou dois brigadeiro e uma empadinha, melhor que nada, mais tarde tentei mamadeira, mamou bem pouco (80ml), mas não tentei insistir por medo dela vomitar tudo que havia comido, antes pouco do que nada! Escovei os dentinhos dela, coloquei o pijaminha e logo ela dormiu, dormiu bem, a noite toda. Quando foi 4:30 dei mamadeira, mamou e voltou a dormir até às 8:30.

Na quinta-feira fui trabalhar normalmente, liguei em casa e pedi para tia Jane não mandar ela para escola e durante o dia ligava para saber como ela estava e ela me dizia que ela estava bem, somente tossindo um pouco. Cheguei em casa e notei que ela estava com febre, a Jane havia dito que tentou falar comigo às 17:00, mas estava em reunião, sendo assim ela medicou a Duda com Tylenol. Como era quase 19:00 a febre não havia baixado fiquei alerta, mas o pior mesmo foi quando ela chorava e puxava a orelinha. Tentei ligar para pediatra, somente caixa postal, arrumei ela e levei no plantão, chegando lá me deparei com 15 crianças na nossa frente, com mesmos sintomas, foi neste momento que ela começou a vomitar. Acredito que ficamos 40 minutos aguardando a nossa vez, até que o médico nos chamou, ele examinou a Duda e detectou garganta e ouvido infeccionado, receitou clavulin BD 200 5 ml a cada 12 horas, isto mesmo tudo isto! Para dor alivium e para febre alta dipirona, sai de lá com a Duda já medicada para febre, no carro notei que ela suava muito, parei na farmácia, comprei o antibiótico e quando cheguei em casa com ela não parecia nem de longe aquela criança de duas horas atrás, estava ativa, brincando e com fome. Dei mamadeira, umas bolachinhas e dormiu.

Na sexta feira, como sempre mamou às 4:30 e passou o dia super bem, cheguei em casa estava dançando na sala, dei Graças a Deus pois a festinha dela seria no dia seguinte e com ela doentinha seria bem complicado.

No sábado ela recusou a mamadeira das 4:30, acordou chorosa, não queria comer, não queria brincar, não queria nada, não estava entendendo o motivo, pois estava medicada, pensei que poderia ser manha, mas meu termômetro de mãe começou a dar sinais que havia algo anormal ali. Às 11:00 da manhã começou a diarréia e vômitos, porém sem febre, não aceitava nada, somente suco ou yakut. Na festinha não queria brincar, somente ficar no colo, a Duda não é assim, ela brinca, corre, pula, apronta como qualquer criança da sua idade, então pedi para meu marido falar com o pessoal para cantarmos parabéns antes, pois levaríamos ela ao médico.

Saímos da festa eram 17:00 horas, começou às 15:00, chegando em casa notei que ela tinha dado uma melhorada, mamou um pouco(50 ml) e foi até abrir os presentes, então achamos melhor não levá-la na emergência novamente.

No domingo, aceitou bem pouco a mamadeira (80 ml), porém ela ficou tranqüila, comeu um pouco mais, mas o que me assustou foi que ela não queria brincar, estava sonolenta demais e teve picos de febre, mesmo tomando antibiótico.

Na Segunda-feira, não aceitou de forma alguma a mamadeira das 4:30, sendo assim logo cedo tentamos novamente contato com a pediatra, sem sucesso, decidimos então levá-la na emergência novamente, infelizmente pegamos um médico despreparado, ele examinou a Duda e pediu um RX de tórax, fizemos e levamos em seguida para ela, na hora ela nos disse que ela estava com pneumonia e que precisava interná-la, eu comecei a chorar e questionei ele o motivo da vacina prevenar não ter funcionado, ele não soube me responder e disse que poderíamos optar pelo tratamento em casa, achei melhor, tentei ligar em vão para pediatra dela,  desta forma tivemos que aceitar o diagnóstico de “pneumonia”, mesmo eu duvidando,  ele nos receitou três injeções de antibióticos e inalações, somente com Sorinho. Mesmo medicada, ela não havia melhorado nada, comia bem pouquinho e dormia o tempo todo, na terça-feira precisei ir trabalhar, tinha algumas pendências que precisavam ser resolvidas por mim, neste mesmo dia tentei contato com a pediatra e consegui, contei para ela toda historia e ela pediu para levar a Duda no dia seguinte bem cedo, pediu desculpas, mas não pode nos atender, pois seu noivo havia sofrido um acidente de carro, que ficou 12 dias em coma, fazer o que médicos também tem sua vida não é?

Na Quarta-feira levamos ela no consultório, a Dra pediu para olhar o RX e de cara nos tranqüilizou, ou seja não era pneumonia, era um comecinho, mas bem comecinho mesmo de broncopneumonia, não precisava as injeções de antibióticos, somente um antibiótico via oral mais forte somado com fisioterapia respiratória e um expectorante. O médico de plantão errou feito, porém pecou pelo excesso, mas e se tivesse pecado pela falta? Fico com tanto medo de pegar médicos que diz não ser nada e no fundo ser algo sério, mas passou. Ela tomou todas as doses da injeção(três) e hoje está super bem, aprontando todas e muito mais.

Toda esta história contribuiu muito nas nossas vidas da seguinte forma:

1)      MAMÃES CONFIEM EM SEU TERMOMETRO, ELE VALE MUITO MAIS DO QUE UM DIAGÓSTICO FEITO POR MÉDICOS

2)      SEMPRE QUESTIONEM! NUNCA ACEITE O PRIMEIRO DIAGNÓSTICO, PRINCIPALMENTE SE TIVER DÚVIDAS

3)      VACINAS SÃO SIM IMPORTANTES PARA CRIANÇAS E SALVAM VIDAS, SE A DUDA NÃO TIVESSE TOMADO A PREVENAR(CONTRA PNEUMONIA) COM CERTEZA O DIAGNÓSTICO DO MÉDICO ESTARIA CORRETO E NÓS ESTARÍAMOS INTERNADOS. VEJAM COM SEUS PEDIATRAS, ESTA VACINA NÃO FAZ PARTE DO CALENDÁRIO NEM ELA E NEM A CONTRA MENINGITE, MAS VALE A PENA PAGAR R$200,00 E TER UM POUCO DE TRANQUILIDADE.

Bem então é isto, semana que vem coloco as fotinhos que tiramos do Niver, apesar de tudo que ocorreu a festa estava linda.

Beijinhos e Bom Final de Semana a todas

 

 



:: Postado por Mamãe da Duda ás 12h02 ::
[ ]